Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

A importância da demissão humanizada

Recentemente aconteceram algumas demissões em massa em algumas das maiores e mais bem-sucedidas empresas de tecnologia, tendo grande destaque na imprensa, o que revelou uma situação dramática e, por vezes, cruel. Infelizmente, muitas companhias têm realizado esses desligamentos sem o cuidado necessário, indo de encontro ao conceito de demissão humanizada, que busca minimizar o impacto negativo tanto para o colaborador quanto para a empresa.


Os exemplos são abundantes. De acordo com o estudo Employee Experience 2022, conduzido pelo Great Place to Work (GPTW), a maioria das empresas não tem dado a devida atenção à etapa final da jornada do colaborador. O levantamento, que mapeia a experiência das pessoas nas organizações, desde a entrada até a saída, constatou que essa última etapa é a mais vulnerável.


Preocupantemente, 72,2% das corporações não treinam ou capacitam suas lideranças para lidar com demissões, um dado considerado “alarmante” pelo relatório. Além disso, em 45,1% das empresas, não há critérios bem definidos para o processo de dispensa. Apenas 84,2% realizam uma reunião individual para comunicar o desligamento ao funcionário e, em 57,4% dos casos, há outra reunião para dar a notícia ao restante da equipe.


Em tempos em que se busca uma abordagem de demissão mais humanizada, com processos e comunicações empáticas e personalizadas, é essencial que os líderes recebam a devida qualificação para colocar isso em prática. O estudo destaca a importância de promover uma cultura organizacional que priorize o bem-estar e a dignidade de todos os colaboradores, mesmo em momentos difíceis como esse.

Algumas dicas importantes:


1️⃣ Treinar lideranças – como ela deve se comportar, se comunica? O que ela tem de levar em consideração para preservar a integridade psicológica do funcionário a ser desligado?
2️⃣ Definir como será a comunicação – As lideranças devem ser orientadas a dar maior contexto possível para a pessoa desligada, o que está acontecendo na empresas, quais são os desafios daquele momento e por que a demissão dela é necessária.
3️⃣ Importante escultar o colaborador – É natural que, em um momento de tanta angústia, o que funcionário tenha percepção que queira compartilhar. Quando se ouve, é possível compartilhar as experiências e até diminuir o peso do momento.
4️⃣ Oferecer um pacote de benefícios – Nem só apoio é preciso, pois os boletos não param de chegar para quem perdeu o emprego. Auxílios financeiros podem diminuir a ansiedade de um desligamento – com extensão do plano e saúde, aviso prévio financeiro, aconselhamento de carreira e suporte de reposicionamento, por exemplo.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
  • Todos
  • Eventos
  • Novidades

GENTPOD – ESPECIAL 18° CGG – ANA BECKMAMN

GENTPOD – ESPECIAL 18° CGG – COM GUILHERMO SANTIAGO

ABRH-PA lança programa de integração estadual

Carrinho0
Seu carrinho está vazio =(
Enviar mensagem
1
Olá 👋 Precisa de ajuda?
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos
Lhe ajudar?