Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Pode sim mentir um pouquinho no seu currículo! 1° de Abril – Dia da Mentira

Mesmo sendo uma mentirinha só, essa prática deve ser evitada. Mais cedo ou mais tarde o recrutador descobrirá

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a pressão para se destacar pode levar alguns candidatos a adotarem práticas desonestas, como a inclusão de informações falsas em seus currículos aqui ou uma mentirinha na entrevista alí. No entanto, essa decisão pode ter consequências devastadoras não apenas para os candidatos, mas também para as empresas que os contratam. De acordo com uma pesquisa conduzida pela empresa de recrutamento CareerBuilder, aproximadamente 75% dos empregadores afirmam ter descoberto mentiras nos currículos de candidatos. Entre as mentiras mais comuns estão a falsificação de habilidades técnicas, experiências profissionais inexistentes e a inclusão de diplomas falsificados ou inflados.

Além disso, um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Coaching revelou que mais da metade (52%) dos candidatos brasileiros já mentiram ou omitiram informações em seus currículos. As mentiras mais frequentes incluem a falsificação de experiência profissional, competências linguísticas e formação acadêmica. As consequências de mentir no currículo podem ser graves e abrangentes. Para os candidatos, além da eliminação do processo seletivo, a reputação pode ser manchada, afetando sua credibilidade e oportunidades futuras no mercado de trabalho. Se a mentira for descoberta após a contratação, o funcionário corre o risco de ser demitido por justa causa, o que pode ter um impacto significativo em sua carreira a longo prazo. Por outro lado, as empresas também sofrem com as mentiras nos currículos. Além de perderem tempo e recursos no processo de recrutamento, elas correm o risco de contratar um profissional que não possui as habilidades necessárias para desempenhar o cargo, o que pode afetar negativamente a produtividade e os resultados da empresa.Para evitar essas situações, é fundamental que os candidatos sejam honestos em seus currículos, destacando suas habilidades e experiências reais.

Da mesma forma, as empresas devem realizar uma verificação cuidadosa das informações fornecidas pelos candidatos, incluindo entrevistas detalhadas, verificação de referências e consulta a bancos de dados de instituições de ensino e empresas anteriores.

Mesmo sendo dia da mentira, hoje, 1° de abril, saiba que mentir na construção do currículo é uma prática desonesta que pode prejudicar tanto os candidatos quanto as empresas. A integridade e a transparência devem ser os pilares do processo de recrutamento, garantindo uma seleção justa e eficaz de profissionais qualificados e confiáveis.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
  • Todos
  • Eventos
  • Novidades

GENTPOD – ESPECIAL 18° CGG – ANA BECKMAMN

GENTPOD – ESPECIAL 18° CGG – COM GUILHERMO SANTIAGO

ABRH-PA lança programa de integração estadual

Carrinho0
Seu carrinho está vazio =(
Enviar mensagem
1
Olá 👋 Precisa de ajuda?
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos
Lhe ajudar?